• Guilherme Pin

Conheça os melhores tecidos sustentáveis para ficar na moda de forma consciente


Foto: The Greenest Post

O universo da moda dá sempre aquela impressão de um universo à parte. Algo inalcançável, que só um seleto grupo de pessoas pode participar, e que envolve muito dinheiro e mais blá blá blá. No entanto, a moda é algo cotidiano.


Afinal, todos os dias, para ir ao trabalho, faculdade, parque, uma combinação de roupa é feita. Algumas realmente são melhores do que outras, mas ainda assim, tudo é moda. E por que não fazer isso de maneira consciente?


Consciente não no sentido de escolher aquela blusa que fica perfeita com um sapato e a calça, mas sim aquela que pode ser usada sem culpa. Atualmente, a indústria da moda é a segunda mais poluente do mundo, já que todas as etapas de produção provocam efeitos, tanto na natureza quanto na saúde humana.


Os prejuízos vão desde as condições precárias no trabalho até o desperdício. Principalmente na produção dos tecidos.

Enquanto o cultivo do algodão requer muita água, tecidos sintéticos derivam do petróleo. E por aí vai. Porém, é assim que surgem os tecidos sustentáveis, para tirar o peso na consciência de quem deseja se vestir bem.

Apesar de ser comum pensar em malha de pet reciclado, bambu ou algodão orgânico quando o assunto é sustentabilidade na moda, essa linha vai bem mais além. No entanto, muito desses materiais são escassos ou mais raros de se encontrar, dando um lugar ao pódio para os costumeiros tecidos do cotidiano.

É aí que esse texto ganha sua importância, para mostrar para você cinco sugestões de tecidos sustentáveis:


Seda de soja

Fabricado com resíduo da soja que sobra da produção de tofu, é um tecido 100% biodegradável. E ainda pouco conhecido no mercado. A produção dele se deve pelo fato da proteína da soja ser liquefeita e depois esticada em longas fibras. Assim, elas são cortadas e processadas, tal qual qualquer outra fibra.


Pelo alto teor proteica da proteína, o tecido se torna muito receptivo a corantes naturais. Além de muito macia, delicada e resistente.


Seda de café

Pode causar estranhamento, mas é uma ótima opção sustentável para produção de tecidos. Muito comum em Taiwan, o processo de reciclagem das borras do café resultam em materiais confortáveis.


As borras, além de exigir menos energia durante o processo da fabricação, também possui propriedades que eliminam odores naturais. Atualmente, grandes empresas como North Face, Puma e Timberland já adotaram o recurso.


Desfibrados

Apesar do material desfibrado de retalhos de tecidos já ser utilizado para produção e comercialização há anos, o cenário apresentou melhorias. Isso porque, de um tempo para cá, novas pesquisas mostraram a possibilidade de se produzir ainda mais peças.


Hoje em dia, grande parte dos tecidos do material são produzidos através de retalhos da própria tecelagem. Tanto que tecidos desfibrados nada mais são do que misturas de retalhos com produtos PET ou matéria-prima virgem.


Mesmo gerando um produto resistente, confortável e atrativo, há um desafio enorme em sua produção. Muito pelo fato de precisar minimizar as variações de cor através de medidas uniformes, ajustar maquinários para preservação das fibras e ainda manter a velocidade.


Fibra de leite

Se tem a opção do café, é claro que não poderia faltar a do leite. E não, não leu errado. Essa fibra é feita através de um proteína do leite coalhado. Natural e 100% renovável, o resultado da fibra é bem parecido com a da seda. No entanto, bem mais barato, além de mais duradoura.


É uma ótima opção para praticantes de esporte, já que é um tecido antibacteriano e com a capacidade de regular a temperatura.


Couro de abacaxi

Pode parecer algo duro e visualmente nada atrativo, mas é uma alternativa perfeita para roupas, sapatos e acessórios. Desenvolvida pela designer Carmen Hijosa, o couro feito através de folhas de abacaxi se provou um subproduto da indústria agrícola. Sendo assim, não há gastos extras, desperdícios de água ou defensivos agrícolas.


E o resultado é bem parecido com couro animal e sintético, resultando na mesma textura, isolamento e função.


FONTES

1 2 3

0 visualização
0